Desenvolvimento emocional do seu filho
Publicado em: 29/11/2017

Como ajudar no desenvolvimento emocional do seu filho.

A infância é uma fase muito importante do desenvolvimento cognitivo e da formação da personalidade, pois é o período que a criança conhece e descobre o mundo, a curiosidade é grande neste período e por isso a necessidade de experimentação que envolve tato, olfato e audição, justificando o interesse delas pelas canetas, papéis, massas, cosmésticos de banho etc.. A “sujeira” faz parte deste período e se melecar de comida também, o que causa um certo desespero em mães muito sistemáticas, que não gostam de sujeira e nem bagunça, mas que é necessária para o desenvolvimento saudável das crianças, pois o fato delas fazerem bagunça ou sujeira não significa que isso será uma constante conforme o crescimento. Assim, como os adultos, as crianças passam por fases, e no período de 0 a 2 anos, ainda está sendo formado o sistema imunológico da criança, por isso muitos médicos recomendam que as crianças sejam inseridas na pré-escola a partir dos dois anos de idade, com o objetivo de proteger o contato com doenças, embora essa não seja uma realidade para muitas mães que trabalham e precisam deixar seus bebês logo cedo, seja em creche ou escola.Uma questão muito polêmica é que muitas mães não deixam seus filhos andarem descalços, pegar um ventinho, não se molhar com roupa, enfim, pois os nossos pais ensinavam que isso poderia resfriar, adoecer etc… Mas hoje já sabemos que isso é saudável e que o contato com a terra, o solo, ajuda na produção de anticorpos. Então se você quer proteger seu filho, o ideal é deixá-lo experimentar desde que isso não ofereça risco para ele e que não seja com objetos perigosos, que aliás devem ficar longe dos pequenos. Entre na brincadeira, se suje também, mesmo que não goste.

A Psicóloga clínica, Simone Coelho, diz que a criança feliz e com bom desenvolvimento, é aquela que interage com o meio ambiente e com os pais, pois muitas crianças que são levadas aos consultórios, com queixa da escola que acha que é déficit de atenção ou falta de interesse no estudo, demonstram ao longo do tratamento que na verdade o problema é emocional, referente a falta de atenção e interação da mãe ou do pai. Então, nestes casos indicamos que os pais se aproximem de seus filhos, brinquem, conversem, vivam juntos as experiências e que isso não tem haver com falta de tempo, as vezes o que falta é apenas  a iniciativa.   Então, aproveite esta dica para ajudar seu filho a brincar, desenvolver o equilíbrio emocional, e ser feliz!